Texto Bíblico em foco: Tiago 4.4: Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.

Tiago chama esses crentes de "adúlteros e adúlteras (Tg 4.4)", seguindo a linguagem metafórica muito comum no Antigo Testamento para indicar a infidelidade dos israelitas ao seu Deus e descrever a apostasia de Israel (Ez 16.20-22; 23.3-5; Os 2.2-8). O mundanismo envolve a infidelidade de Israel, da Igreja ou de um cristão; é chamado na Bíblia de adultério, prostituição e fornicação espiritual (Jr 3.8; Ez 16.32; Ap 2.20). Ao exortar contra o adultério espiritual, Tiago associa esse desvio ao mundanismo.
1. A Palavra Mundo na Bíblia
As palavras gregas para "mundo”, no Novo Testamento, são kosmos e aion. Ambas significam o mundo físico: "Vós sois a luz do mundo [/cosmos]" (Mt 5.13). "Pela fé entendemos que os mundos [aion] pela Palavra de Deus foram criados" (Hb 1.3), e também o pecado: "a amizade do mundo [kosmos] é inimizade contra Deus" (Tg 4.4).

O substantivo grego aion tem o sentido de "sistema de cousa, século". Aparece para "deus deste século" (2 Co 4.4). A palavra "mundo" (Rm 12.2) é aion e refere-se ao pecado. A expressão "não vos conformeis com este mundo" significa que não devemos nos amoldar ao pecado. A transformação de nossa mente e de nosso interior é pelo Espírito Santo (2 Co 3.18), e isso repele o modelo mundano pecaminoso.

Nenhum crente contesta o fato de a Bíblia condenar o mundanismo. Isso é ponto inquestionável. Embora a palavra "mundanismo" não seja encontrada na Bíblia, seu conceito o é. Refere-se a tudo aquilo que desagrada a Deus (Tg 4.4; 1 Jo 2.15, 16). O conceito de mundanismo, nos dias dos apóstolos, consistia nos teatros, nos jogos e na devassidão (ELWELL, vol. II, 1988, p. 597).

Entre as várias modalidades de teatro, havia entre os romanos o nudatio mimarum, "desnudamento das mimas", com gesto mímico da expressão corporal e da dança. Como o nome já diz, as bailarinas se apresentavam desnudas. Os jogos romanos eram demais violentos para a piedade cristã. Não somente as lutas de gladiadores, mas também as corridas de cavalos, sempre terminavam com mortes. As olimpíadas daqueles dias eram uma festa pagã, em homenagem a Zeus, principal divindade grega, que, segundo a mitologia grega, habitava no Olimpo. Além disso, seus atletas participavam desses jogos completamente desnudos, por isso os rabinos protestavam veementemente contra a participação dos judeus nesses eventos.

2. Mundanismo, um conceito atual
O conceito de mundanismo é o mesmo ainda hoje; não mudou. A diferença é estar mais ampliado. Segundo a Bíblia de Estudo Pentecostal, Satanás apresenta uma ideia mundana de moralidade, "das filosofias, psicologia, desejos, governos, cultura, educação, ciência, arte, medicina, música, sistemas econômicos, diversões, comunicação de massa, esporte, agricultura etc., para opor-se a Deus e ao seu povo, à sua Palavra e aos seus padrões de retidão". Tudo isso deve ser analisado à luz de seu contexto. Não é pecado ser médico, nem é pecado o crente estudar medicina.

O diabo, porém, pode usar, como tem feito, a medicina para destruir os valores cristãos: prática do aborto e da eutanásia, por exemplo; a ciência, para o ateísmo; a música, para o sensualismo. O mesmo pode acontecer na política, nos sistemas econômicos e outros, mas nem por isso a Bíblia condena alguém por ser músico, cientista, político ou empresário. Tudo depende do contexto e da finalidade.

3. O que é a amizade do Mundo?
"A amizade do mundo" é adultério espiritual, i.e., infidelidade a Deus e ao nosso compromisso de dedicação a Ele (1 Jo 2.15-17; cf. Is 54.5; Jr 3.20). Significa acatar os pecados, os valores e os prazeres malignos do mundo. Deus não aceitará semelhante amizade (Mt 6.24), porque é um Deus zeloso (Êx 20.5; Dt 5.9). 

Um exemplo de amizade desse tipo é a participação do crente em sociedades secretas (i.e., a filiação a lojas maçônicas) que  exigem juramentos, ritos e práticas religiosas antibíblicos e comunhão com incrédulos, coisas essas que estão proibidas na Palavra de Deus (Mt 5.33-37; 2 Co 6.14). O crente não pode pertencer a tais sociedades sem transigir com a doutrina cristã (2 Pe 3.16), com os padrões divinos, com o princípio bíblico da separação do mundo (2 Co 6.17,18) e com sua lealdade a Cristo (Mt 6.24).

4. O que é amar o Mundo?
Amar o mundo significa estar em estreita comunhão com ele e dedicar-se aos seus valores, interesses, caminhos e prazeres. Significa ter prazer e satisfação naquilo que ofende a Deus e que se opõe a Ele (ver Lc 23.35). Note, é claro, que os termos “mundo” e “terra” não são sinônimos; Deus  não proíbe o amor à terra criada, i.e., à natureza, às montanhas, às florestas, etc.

4. O Posicionamento do Verdadeiro Cristão em Relação ao Mundo (1 Jo 2.,15 16)
O mundo e a igreja verdadeira são dois grupos distintos de povo. O mundo está sob o domínio de Satanás (ver Jo 12.31 nota); a igreja pertence exclusivamente a Deus (Ef 5.23,24; Ap 21.2). Por isso, o crente deve separar-se do mundo.
No mundo, os crentes são forasteiros e peregrinos (Hb 11.13; 1Pe 2.11).
(a) Não devem pertencer ao mundo (Jo 15.19),
(b) não se conformar com o mundo (ver Rm 12.2),
(c) não amar o mundo (1 Jo 2.15),
(d) vencer o mundo (5.4),
(e) odiar a iniquidade do mundo (ver Hb 1.9),
(f) morrer para o mundo (Gl 6.14) e
(g) ser libertos do mundo (Cl 1.13; Gl 1.4).

Amar o mundo (1 Jo 2.15) corrompe nossa comunhão com Deus e leva à destruição espiritual. É impossível amar o mundo e ao Pai ao mesmo tempo (Mt 6.24; Lc 16.13; ver Tg 4.4).

Divulgação: www.escolabiblicaecb.com
Fontes: 
- SOARES, Esequias/ SOARES, Daniele. Batalha Espiritual. O povo de Deus e a Guerra Contra as Potestades do Mal. 1ª edição de 2018 – CPAD
- Bíblia de Estudo Pentecostal – CPAD
- Adaptação: Ev. Jair Alves

Blog ECB - Estudos Bíblicos

 
Top