A seita Testemunhas de Jeová foi fundada nos Estados Unidos em 1874, por Charles Taze Russell, advindo do adventismo. Discordando dos ensinos adventistas, Russell resolveu interpretar por conta própria as Escrituras. A partir de então, nasceu a “Sociedade Torre de Vigia” e o “Arauto da Presença de Cristo”. Suas doutrinas discordantes se confrontavam com os ensinos bíblicos e sua ideia sobre a inspiração da Bíblia seguia a teoria da “inspiração progressiva”, que acreditava que o que vale das Escrituras são as ideias e os pensamentos contidos na Bíblia, e não as palavras.

Veja também:
1) Combatendo a Teologia das Seitas - Clique Aqui
2) Os astros podem influenciar? Clique Aqui

Russell admitia que a Bíblia pode sofrer mudanças, porque a sua inspiração “é dinâmica e progressiva”. Com esta ideia, ele se achava com o direito de modificar as doutrinas bíblicas de acordo com as suas conveniências e heresias. Contrariava, portanto, a inspiração verbal e plenária das Escrituras. Russell morreu em 1916, assumindo o seu lugar um juiz chamado Joseph Franklin Rutherford, o qual deu continuidade à organização deixada por Russell.

Predições falsas de Russell

1) Russell declarou que os Tempos dos Gentios terminariam em 1914, como referência à cidade de Jerusalém e à Palestina na Grande Tribulação. Passaram-se 90 anos e esse tempo ainda não cumpriu-se. Segunde seus cálculos, os Tempos dos Gentios iniciaram no ano 606 a.C., e continuariam por 2.520 anos, terminando em 1914.
2) Ele declarou que o cristianismo seria destruído até 1914.
3) Ele afirmou que a Batalha do Armagedom aconteceria em 1915.
4) Predisse que o papado da Igreja Romana teria sua queda em 1914.
5) Declarou que o milênio começou no ano de 1873. Depois, corrigiu esse número para 1874.
6) Declarou que a Segunda Vinda de Cristo aconteceu em 1874.
7) Declarou que os mortos em Cristo ressuscitaram em 1878.
8) Declarou que a Segunda Vinda de Cristo iniciaria na “colheita”, a última grande colheita de afinas, e que terminaria em 1915.

Além de nunca terem se cumprido, todas essas declarações e previsões escatológicas contêm erros absurdos de interpretação, de datas e locais. Referem-se, antes de tudo, a um tempo futuro, a maioria relativa à Israel. Ao longo dos anos de suas atividades heréticas, tanto Russell quanto Rutherford fizeram declarações absurdas e torceram a Palavra de Deus.


Principais heresias dos TJ
1) Negam a Doutrina da Trindade tenazmente em todos os seus escritos, enquanto a Bíblia a ensina claramente (Mt 3.16-17;Mt28.19; Jo 15.26 e 1 Pd 1.2).

2) Negam a divindade de Jesus Cristo, embora a Bíblia a afirme constantemente (Jo 10.30; 17.21; 14.8-9; Cl 2.9; Rm 9.5; Tt 2.13 e Hb 1.3,8-9).

3) Negam a ressurreição corporal de Cristo, afirmando que o Cristo ressurreto não era o mesmo Cristo humano, mas que era um espírito invisível. A Bíblia diz o contrário (Lc 24.39-43; Jo 20.25-27 e At 1.9).

4) Negam a personalidade e a divindade do Espírito Santo. A Palavra de Deus afirma que o Espírito Santo é Deus e tem personalidade. Ele fala (At 8.29), intercede (Rm 8.26-27), tem sentimentos (Ef 4.30), ordena e dirige as pessoas (At 16.6-7; 13.2), tem vontade própria (1 Co 12.11) e ama (Rm 15.20).

5) Ensinam que apenas os 144 mil irão para o Céu, e o restante viverá aqui na Terra no período milenar.
6) Negam a existência da alma imortal depois da morte. A Bíblia indica plena consciência do ser humano após a morte (2 Co 5.8; Lc 23.43; Fp 1.23 e Lc 16.19-31). Essas doutrinas das TJ, além de errôneas e perniciosas, têm produzido grande confusão entre pessoas simples, especialmente aquelas que pouco contato têm com a Bíblia. A TJ é, indiscutivelmente, uma seita diabólica que deve ser desmascarada.

Publicação: www.escolabiblicaecb.com | Fonte: Jornal Mensageiro da Paz, Março de 2014. | Artigo: Elienai Cabral

Blog ECB - Estudos Bíblicos

 
Top