Principais divisões da Teologia
1 - Teologia Exegética
2 - Teologia Histórica
3 - Teologia Bíblica
4 - Teologia Sistemática
5 - Teologia Dogmática
6 - Teologia Prática


Teologia Exegética

Exegética vem da palavra grega que significa extrair. Esta teologia procura descobrir o verdadeiro significado das Escrituras. Teologia exegética é a área da Teologia cristã que procura estudar e interpretar os livros sagrados.


Teologia Histórica

Envolve o Estudo da História da Igreja e o desenvolvimento da interpretação doutrinária. A Teologia Histórica é o estudo das doutrinas e como elas se desenvolveram através dos séculos da igreja cristã.

A Teologia Histórica traça o desenvolvimento das doutrinas bíblicas desde o tempo dos apóstolos até os nossos dias e dá conta dos resultados deste desenvolvimento na vida da igreja.

O desenvolvimento doutrinário é o progressivo desenvolvimento e absorção que a igreja assume da verdade explicita e implicitamente contida na Escritura.

Ao explicar a forma da fé cristã nas declarações doutrinárias, a Teologia Histórica é chamada História da Doutrina. Ao descrever o resultado e acompanhamento das mudanças exteriores e interiores na vida da igreja, a Teologia Histórica é chamada História da Igreja.

A teologia histórica pode ser dividida em teologia patrística, teologia medieval, teologia dos reformadores, teologia contemporânea, e outras teologias mais recentes.


CURSOS BÍBLICOS PARA VOCÊ:




1) CURSO BÁSICO EM TEOLOGIA Clique Aqui
2) CURSO MÉDIO EM TEOLOGIAClique Aqui
3) Curso de Secretariado para Igrejas Clique Aqui
4) Formação de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
5) CURSO OBREIRO APROVADO - Clique Aqui
Matricule-se já ! 


Teologia Bíblica

Traça o progresso da verdade através dos diversos livros da Bíblia e descreve a maneira de cada escritor em apresentar as doutrinas mais importantes.

Teologia Bíblica é estudar certo livro (ou livros) da Bíblia e enfatizar os diferentes aspectos da Teologia que ele focaliza. Por exemplo, o Evangelho de João é muito Cristológico, pois focaliza muito na divindade de Cristo (João 1.1, 14; 8.58; 10.30; 20.28).

A Teologia Bíblica tem como alvo ordenar e classificar os fatos da revelação limitando-se às Escrituras quanto ao seu material e tratando a doutrina só na medida em que ela se desenvolveu até o fim da era apostólica.

A Teologia Bíblica ainda divide-se em:
  • Teologia Bíblica do Antigo Testamento. Nesta parte, os teólogos bíblicos dão especial ênfase às profecias e indícios revelados no Antigo Testamento relativos à vinda e missão de Jesus Cristo, o Messias. A teologia do Antigo Testamento pode ser subdividida em teologia do Pentateuco, teologia dos Salmos, teologia dos profetas, etc..
  • Teologia Bíblica do Novo Testamento. A teologia do Novo Testamento pode ser subdividida em teologia dos sinóticos, teologia de João, de Paulo, e outras. Pode-se ter a teologia de cada um dos autores da Bíblia.

Teologia Sistemática


Teologia sistemática é uma disciplina que aborda temas teológicos, um por um (por exemplo, Deus, o pecado, a Humanidade) e tenta resumir todo o ensinamento bíblico sobre cada assunto particular. 

A Teologia Sistemática depende das pesquisas e dos resultados das outras áreas e sua metodologia requer a capacidade de aproveitá-los.

A Teologia Sistemática deve dar uma exposição coerente: A tarefa da Teologia Sistemática é fazer um sistema.

A Teologia Sistemática toma o material fornecido pelas Teologias Bíblica e Histórica e, com este material, busca edificar um todo orgânico e consistente do nosso conhecimento de Deus e de suas relações com o universo, quer este conhecimento seja originariamente derivado da natureza, quer das Escrituras.

A Teologia Sistemática trata das doutrinas da Bíblia através do exame do que a Bíblia inteira diz sobre aquela doutrina e a comunicação de suas conclusões. Também, a Teologia Sistemática mostra como as doutrinas da Bíblia se relacionam logicamente.
 
A Teologia Sistemática tenta ser compreensiva, mas não vai além do que está dito na Bíblia.
A Teologia Sistemática tenta evitar a especulação, a não ser que o teólogo admita que ele esteja fazendo especulação.

A teologia sistemática é aquela onde seus estudos são agrupados em tópicos de acordo com um sistema definido, como, por exemplo:

 1) Teologia Própria é o estudo de Deus o Pai.
 2) Cristologia é o estudo de Deus o Filho, o Senhor Jesus Cristo.
 3) Pneumatologia é o estudo do Espírito Santo.
 4) Bibliologia é o estudo da Bíblia.
 5) Soteriologia é o estudo da salvação.
 6) Eclesiologia é o estudo da igreja.
 7) Escatologia é o estudo do fim dos tempos.
 8) Angelologia é o estudo dos anjos.
 9) Antropologia Cristã é o estudo da humanidade.
 10) Hamartiologia é o estudo do pecado.


Todas essas matérias da teologia sistemática fazem parte do curso básico em teologia da Escola Bíblica ECB.

Há alguns aspectos importantes sobre a teologia sistemática:

A Teologia Sistemática deve dar uma exposição coerente: A tarefa da Teologia Sistemática é fazer um sistema.

A Teologia Sistemática trata das doutrinas da Bíblia através do exame do que a Bíblia inteira diz sobre aquela doutrina e a comunicação de suas conclusões.

Também, a Teologia Sistemática mostra como as doutrinas da Bíblia se relacionam logicamente.

A teologia sistemática é apenas uma divisão dentro do campo maior da teologia, que também inclui a teologia histórica, a teologia bíblica e exegética, e a teologia prática.                      

Teologia Dogmática

Deve-se distinguir a Teologia Sistemática da Teologia Dogmática. No emprego estrito, a teologia dogmática designa o estudo e a sistematização do conteúdo dos credos, dos símbolos e das confissões de fé que o cristianismo tem produzido em diversos momentos de sua história. O objetivo é apresentar os principais temas (ou seja, doutrinas) da fé cristã por um panorama organizado.


A Teologia Dogmática tem dois princípios:
1) A autoridade absoluta dos credos, nas decisões da igreja;

2) A aplicação de tais credos da lógica formal com o propósito de demonstrar sua verdade, visando ao entendimento. Na Igreja Católica Romana, a autoridade decisiva não se encontra na Escritura, mas na igreja e no dogma dado por ela. Contrariamente, o princípio protestante é que a Escritura decide e é ela que julga o dogma.

A Teologia Dogmática é um estudo das doutrinas de certos grupos cristãos que possuem doutrinas sistematizadas, por exemplo, a Teologia Calvinista e Dispensacional.
Teologia prática

A teologia prática cuida da aplicação prática das verdades tratadas noutros ramos da teologia, especialmente na teologia sistemática, objetivando uma vida espiritual mais profunda. A teologia prática nos orienta como viver, como orar, como pregar, como evangelizar. Ela trata da aplicação das doutrinas na vida dos cristãos e da igreja. Inclui disciplina como teologia pastoral, teologia do evangelismo, teologia da educação cristã, teologia do culto cristão, e outras.
 Esta teologia cristã pode ser dividida em:

"Teologia litúrgica" ou "Teologia da Liturgia", que estuda os múltiplos ritos ou atos de adoração e culto da Igreja nas suas mais diferentes expressões - sacramentos (que também é tratada pela Teologia sacramental), orações, missa, etc. -, incluindo, no caso católico, os de piedade popular - devoções, dias santos, etc..
"Teologia de Direito Canônico", que "expõe os mandamentos dados por Nosso Senhor Jesus Cristo à Igreja, enquanto sociedade hierarquizada e o poder da Igreja de legislar" (direito canônico).

"Teologia Pastoral", que cuida da aplicação prática dos ensinamentos teológicos à ação ou pastoral da Igreja e à vida quotidiana de cada crente, incluindo a sua formação.

"Teologia espiritual" (O caminho espiritual da Igreja, a Tradição, a Sagrada Escritura são as fontes principais da teologia espiritual), que estuda a caminhada de configuração da personalidade humana até esta atingir a santidade e, inclusivamente, a perfeição.

Esta teologia engloba:

A teologia ascética, que tem por objeto próprio a teoria e a prática da perfeição cristã até aos umbrais da contemplação infusa,
E a teologia mística, que tem por objeto a teoria e a prática da vida contemplativa.
Notas.
1. A teologia litúrgica relaciona-se por vezes à teologia pastoral.
2. A Teologia de Direito Canônico está mais relacionada com a Igreja Católica, que é uma das Igrejas cristãs mais hierarquizadas.
3. A Teologia espiritual está por vezes associada à teologia especulativa e até à teologia sistemática.

Teologia Moral é uma disciplina e um campo de conhecimento da Teologia que se dedica ao estudo e à pesquisa do comportamento humano em relação a princípios morais e ético-religiosos. O vocábulo moral provém do latim mosmoris, que inicialmente significava costume, evoluindo depois para uma significação equivalente ao grego ethos.

Na teologia cristã, a teologia moral ocupa-se do estudo sistemático dos princípios ético-morais subjacentes à doutrina e às verdades reveladas por Deus, bem como à sua aplicação posterior à vida quotidiana do cristão e da Igreja. Esta teologia está, em parte, englobada pela teologia sistemática. Mas, apesar disso, muitas vezes ela também está associada à teologia prática.

Os cristãos acreditam que o Evangelho e as verdades e doutrinas reveladas, estudadas pela teologia dogmática, estão essencialmente ligadas a uma ética e conduta moral, algo que eles têm que cumprir e obedecer para serem salvos.

Teologia Natural é uma parte da filosofia da religião que lida com as tentativas de se provar a existência de Deus e outros atributos divinos puramente filosóficos, isto é, sem recurso a quaisquer revelações especiais ou sobrenaturais. (O outro lado deste esforço é por vezes chamado como "Ateísmo natural", em que filósofos ateus tentam provar que Deus não existe, ou tentam refutar as provas dos filósofos teístas.) A expressão "teologia natural" (theologia naturalis) Sobrevive em citações de Varrão, por Agostinho de Hipona, com base na tradição estoica.

Teologia liberal (ou liberalismo teológico) foi um movimento teológico cuja produção se deu entre o final do século XVIII e o início do século XX. Relativizando a autoridade da Bíblia, o liberalismo teológico estabeleceu uma mescla da doutrina bíblica com a filosofia e as ciências da religião. Ainda hoje, um autor que não reconhece a autoridade final da Bíblia em termos de fé e doutrina é denominado, pelo protestantismo ortodoxo, de "teólogo liberal".

Teologia da prosperidade, também conhecida como confissão positiva, palavra da fé, movimento da fé e evangelho da saúde e da prosperidade, é um movimento religioso surgido nas primeiras décadas do século XX nos Estados Unidos da América. Sua doutrina afirma, a partir da interpretação de alguns textos bíblicos como Gênesis 17.7, Marcos 11.23-24 e Lucas 11.9-10, que os que são verdadeiramente fiéis a Deus devem desfrutar de uma excelente situação na área financeira, na saúde, etc.

Teologia da Libertação é uma corrente teológica que engloba diversas teologias cristãs desenvolvidas no Terceiro Mundo (países em desenvolvimento e subdesenvolvidos) ou nas periferias pobres do Primeiro Mundo (países desenvolvidos) a partir dos anos 70 do século XX, baseadas na opção preferencial pelos pobres contra a pobreza e pela sua libertação. Desenvolveu-se inicialmente na América Latina.

Estas teologias utilizam como ponto de partida de sua reflexão a situação de pobreza e exclusão social à luz da fé cristã. Esta situação é interpretada como produto de estruturas econômicas e sociais injustas, influenciada pela visão das ciências sociais, sobretudo a teoria da dependência na América Latina, que possui inspiração marxista.

Teologia Reformada - A palavra ‘Reformada’ é aqui empregada no sentido técnico, designando aquela fase da nova teologia que se originou na Suíça.
O reformador suíço Zwínglio (1484-1531), diferindo de Lutero quanto à Ceia do Senhor e quanto à Escritura, mais do que Lutero era chamado pelo nome de teólogo sistemático. Alguns dos seus escritos podem ser considerados o começo da teologia reformada. Mas coube a João Calvino (1509-1564), após a morte de Zwínglio, pôr em ordem os princípios daquela teologia em forma sistemática.

A teologia reformada tinha como alvo edificar uma nova igreja, afirmando que o que não deriva da Bíblia é contra ela. Dava ênfase ao princípio formal da Reforma: a autoridade única da Escritura.

TEOLOGIA CONTEMPORÂNEA
 A Teologia Contemporânea é a teologia do Século XX. Em sentido real, nasceu em 1919. Seu iniciador foi um jovem pastor, Karl Barth (1886-1968). É ele um novo pivô teológico na história, o anúncio de uma nova era teológica, considerando como marca o seu Comentário da Carta de Paulo aos Romanos, em 1919.

Em termos concretos, a Teologia Contemporânea trata do estudo acerca da teologia mais particularmente do Século XX. Esse século esteve comprometido com uma pluralidade de “teologias”, de caminhos e de muitas reflexões sobre o mundo, sobre Deus e o homem.

A TEOLOGIA CATÓLICA VERSOS A TEOLOGIA PROTESTANTE
A Teologia Católica, por sua vez, corresponde às teologias moral (orienta o comportamento humano em relação aos princípios religiosos).

A Teologia Protestante enfatiza o retorno às origens e à reinterpretação das Escrituras, tendo Cristo como única perspectiva. Seus temas principais são: somente a Escritura, somente Cristo, somente a fé, somente a graça.


VEJA TAMBÉM:
- Sistemas TeológicosAqui
- Por que Devemos Estudar TeologiaAqui
- A Teologia e a Sua FinalidadeAqui


 
Top